17 de maio de 2011

Pisadeira


A pisadeira é um mito brasileiro que ocorre principalmente no estado de São Paulo. É a referência brasileira para a paralisia do sono. Suspeita-se que este mito veio de Portugal, dado que alguns autores dizem que esta mulher tem as mãos furadas (em alusão ao fradinho da mão furada, a referência em Portugal para a paralisia do sono).

A pisadeira vive nos telhados, sempre à espreita de uma pessoa que vá dormir com o estômago cheio. Aí, desce e senta-se sobre o peito da vítima, pisando fortemente e, apesar da vítima estar consciente, nada consegue fazer, pois fica completamente paralisada.

É uma mulher muito magra, que tem os dedos compridos e secos com unhas enormes, sujas e amareladas. As pernas são curtas e o cabelo desgrenhado. Um nariz enorme, magro e muito arcado. Os olhos são vermelhos, malignos e arregalados. O queixo é revirado para cima e a boca sempre escancarada, com dentes esverdeados e à mostra. Nunca ri, gargalha. Uma gargalhada estridente e horripilante.

É interessante notar que a pisadeira pode ser considerada um súcubo (demónio com aparência feminina), mas sem a atividade sexual que se relaciona aos mesmos. Parece que o único objetivo da pisadeira é exercer muita pressão no peito da vítima.

Cornélio Pires (1884-1958) descreveu o físico e as ações da pisadeira da seguinte forma:

"Esta é ua muié muito magra, que tem os dedos cumprido e seco cum cada unhão! Tem as perna curta, cabelo desgadeiado, quexo revirado pra riba e nari magro munto arcado; sombranceia cerrado e zóio aceso... Quando a gente caba de ciá e vai durmi logo, deitado de costa, ele desce do teiado e senta no peito da gente, arcano... arcano... a boca do estámo... Purisso nunca se deve dexá as criança durmi de costa."

Sem comentários:

Enviar um comentário