Mensagens

Relato de Mariana

Boa tarde, sou Mariana moro em Rondônia, descobri recentemente sobre isso com minha psicóloga, mas depois que ela me falou isso nunca mais tive, apesar ja tem uns 7 meses que não tenho mais esses epsódios.
Cheguei a pensar que era realmente algo paranormal, que fossem realmente vultos, mas lendo sobre a paralisia do sono cheguei a conclusão que é isso que acontece comigo.
Eu vejo vultos, me olhando, sempre perto da parede ou próximo ao guarda-roupas, ja vi uma mão que tenta entrar pela janela, não sei se n hora da paralisia como fico, mas a hora que eu consigo me mexer, eu entro em desespero, um dia tive que tomar um copo com agua e açúcar de tanto que eu tremia e meu coração estava disparado, é muito ruim, passei isso por uns 7 anos, e há alguns meses não tenho, não conhecia essa informação, mas agora fico mais tranquila...

Relato de Jessica Silva

Meu nome é Jessica Silva, tenho 23 anos e sou do Rio de janeiro. Minhas pesquisas sobre a paralisia do sono são recentes. Os episódios de algo que suponho ser esta paralisia aconteceram três vezes no ultimo mês.

Os dois primeiros foram muitos semelhantes. Estava em minha cama, de repente me percebi consciente, porem com os músculos rígidos e sem conseguir respirar. Isso é muito angustiante. Meu corpo doeu pelo resto do dia. 
O terceiro foi hoje. Trabalho em uma escola e, em um tempo vago, aproveitei para dormir no sofá da sala dos professores. Foi então que aconteceu: Eu conseguia ouvir as crianças gritando no pátio, os professores conversando na sala, a falta de ar, a angústia... Gente. Que terrível. Nunca quis tanto acordar na vida.

Relato de Dayana

Imagem
O meu nome é Dayana tenho 33 anos, sou de Minas Gerais. Sofri por 13 anos de paralisia do sono, há seis anos não tenho mais crises.
Curei totalmente, não querendo influenciar ninguém sobre religião, mas literalmente foi Deus que me curou.



De forma psicológica vou explicar porque. No meu caso, a cura se deve a tamanha insegurança que eu adquiri quando meu pai faleceu quando eu tinha 14 anos e juntamente com o stress do fato, surgiu a paralisia do sono. Quando eu aprofundei os conhecimentos sobre Deus e me apeguei mais a Ele, minha insegurança foi embora e eu deixei de ter as crises (graças a Deus).
É triste dizer que, só agora depois de 19 anos, através de uma amiga, foi que eu descobri sobre a paralisia do sono pois eu tratava o problema por 13 anos como síndrome do panico, nenhum profissional que eu fui diagnosticou como paralisia do sono. Eu sempre achei estranho pois meus sintomas nao eram sintomas de síndrome do panico, porém, como não havia outra explicação, deixei de lado. Assim…

Paralisia do Sono - Relatos

Se o leitor quiser partilhar com a comunidade a sua experiência com a paralisia do sono, envie o seu relato, juntamente com o seu primeiro e último nome como comentário a este post.

Após o comentário será publicado no blogue no espaço de dez dias. Obrigado!

Relato de Rui Santos

Normalmente nos meus episódios de paralisia do sono sofro sempre de visões assustadoras. Vejo vultos aos pés da minha cama que sempre sobem e sentam sobre o meu peito. Pelo que li em outros relatos o meu caso é bastante comum. Fico paralisado sempre só por alguns segundos, mas é o suficiente para os episódios serem sempre maus. Acho que os vultos são sempre os mesmos. Eles estão sempre presentes quando tenho paralisia do sono.

Já procurei curar a paralisia com bruxas e médicos, mas nem as bruxas nem os médicos resolvem o meu caso. Só rezando é que a paralisia do sono passa. Acho que é mesmo porque eu rezo muito que os meus episódios só duram poucos segundos.

A paralisia do sono e os raptos por alienígenas

"Embora não seja bastante conhecida, uma síndrome psicológica comum, um tanto parecida com o rapto por alienígenas, é a chamada paralisia do sono. Muitas pessoas a experimentam. Acontece naquele mundo crepuscular que fica entre o estar plenamente acordado e o totalmente adormecido. Por alguns minutos, talvez mais do que isso, a pessoa fica imóvel e agudamente ansiosa. Sente um peso sobre o peito, como se um ser ali estivesse sentado ou deitado. A batida do coração é rápida, a respiração penosa. Pode-se passar por alucinações auditivas ou visuais  de pessoas, demônios, fantasmas, animais ou pássaros. No ambiente adequado, a experiência pode ter "toda a força e todo o impacto da realidade", segundo Robert Baker, psicólogo da Universidade de Kentucky. Às vezes há um componente sexual marcante na alucinação. Baker afirma que esses distúrbios comuns do sono estão por trás de um grande número, se não da maioria, dos relatos de raptos por alienígenas."

in O Mundo Assombrad…

A paralisia do sono mata?

A paralisia do sono é relativamente inofensiva. Quando ocorre o corpo sabe rapidamente que já acordou e após alguns segundos ou poucos minutos desativa a atonia muscular (paralisia). Essa atonia muscular serve para evitar que nos magoemos durante os sonhos. Durante a paralisia ocorrem algumas alucinações, mas pertencem totalmente ao sono REM, não são de modo algum reais e por isso são completamente inofensivas. Sendo assim, a paralisia do sono não mata e simplesmente não pode matar. O que pode acontecer é que o medo provocado pelas alucinações pode provocar um ataque cardíaco, mas não tenho conhecimento de que isso alguma vez tenha acontecido com alguém e acredito que caso tenha acontecido não se pode saber. A morte durante um episódio de paralisia do sono ficaria registada como uma morte por ataque cardíaco e seria difícil para um médico admitir que as duas situações estariam ligadas pela causalidade.