7 de setembro de 2011

Relato de Marta Couto

Já tenho a paralisia do sono há muitos anos, mas lembro-me perfeitamente do pior episódio em 2006. Senti alguêm a agarrar o meu braço esquerdo e a puxar-me para fora da cama. Eu tentava pontapear o que estava a arrastar-me, mas só dava pontapés no ar. Olhei para trás e vi um vulto a sorrir para mim, e o mais estranho é que via atrás dele, por a minha janela, a claridade do dia, embora fosse noite ainda! Dei um grito e fiquei aterrorizada, enquanto aquela coisa me arrastava pelo quarto. De repente acordei na cama. Pareceu tão real, fiquei sem entender nada! Ainda hoje tenho dificuldade em ver o que se passou apenas como um sonho.

3 comentários:

  1. Olá! Por incrível que pareça, li o blog inteiro, do último ao primeiro post! ;P

    Muito bom o seu trabalho. Eu busco ter sonhos lúcidos há algumas semanas e estou tendo bons resultados. Sempre posto minhas experiências lá no meu blog.

    Li sobre as técnicas de indução da paralisia do sono, e como usá-las pra entrar em sonhos lúcidos. Parece não ser tão fácil, mas fico feliz em ter encontrado esse blog para me ajudar, hehe.

    Estou te seguindo e aguardo mais posts! Até a próxima!

    ResponderEliminar
  2. Tive uma experiencia parecidissima, mas fui lançada ao inves de arrastada, entendo sua dificuldade em acreditar que fora uma alucinação, na época,com 17 anos, procurei uma igreja e acabei tendo uma da piores experiencias da minha vida. Se soubesse que era paralisia do sono...

    ResponderEliminar
  3. Também já tive alguns episódios de paralisia do sono, dois dos quais bastante desagradáveis. Senti alguém a tocar-me nas costas e pareceu-me ver uma face, de repente quis mexer-me mas não consegui. Sentia que estava a perder a consciência, porque via flashes, os olhos pareciam estar a saltar furiosamente, e quando vinha a luz não conseguia lembrar-me de quem era ou onde estava e via paisagens e situações que não tinha vivido. Foi assustador, quando os flashes iam e recuperava a consciência dizia com todas as minhas forças: Não, não.. gritava interiormente porque não o conseguia fazer na realidade, a certa altura, quando repeti o mais rápido possível não, consegui mexer-me. Nas noites seguintes tinha medo de dormir, não percebia o que se estava a passar. A paralisia do sono devia ser um fenómeno mais divulgado. Durante bastante tempo fiquei aterrorizada e tinha medo de dormir...
    O blogue está fantástico, se o tivesse encontrado na altura em que comecei a perceber que tinha paralisia do sono teria ajudado muito.

    Ana

    ResponderEliminar