15 de dezembro de 2011

Paralisia do Sono


Na Idade Média a paralisia do sono era atribuída à influência de íncubos e súcubos. Na imagem acima temos um íncubo, um demónio na forma masculina que ataca sexualmente as mulheres enquanto estas dormem.

A paralisia do sono é uma condição médica, sendo classificada como um distúrbio do sono. Alguns dos leitores provavelmente já a experimentaram, enquanto que a outros pode ser comum. Mas não se preocupem, pois é natural. Ela costuma acontecer muito a pessoas com narcolepsia, por isso, se acontecer regularmente consigo, consulte um médico que existe medicação para acabar com este distúrbio. Ocorre no momento em que estamos prestes a adormecer ou a acordar, e pode durar alguns segundos ou vários minutos.

Sempre que entramos no sono o cérebro paralisa os músculos para não atuarmos fisicamente durante os sonhos. O problema é que, algumas vezes, o cérebro paralisa os músculos antes de adormecermos por completo; no caso de acontecer ao acordar, o que acontece é que o cérebro "pensa" que ainda estamos a dormir, e dessa forma não desativa imediatamente a paralisia.

Quando essa paralisia ocorre, você não consegue mexer nenhuma parte do seu corpo e pode ter alucinações: uma presença assustadora atrás ou em cima de si, gritos de mulheres, objetos estranhos que aparecem no quarto, vultos ao redor da cama, um aperto enorme no peito, barulhos estranhos como bandas marciais a tocar, água a correr, etc. Quando a paralisia ocorre ao acordar, é normal trazermos os elementos do sonho para o quarto. Por exemplo, se antes da paralisia você estivesse a sonhar que estava a ser perseguido por um monstro, o monstro "aparece" no seu quarto.

Normalmente as pessoas ficam completamente aterrorizadas, mas isso é normal porque, quando a paralisia do sono ocorre, a amígdala – a parte do cérebro responsável pela emoção primária do medo – encontra-se em excesso de atividade, o que produz a sensação de um medo intenso. O mais aterrador é não se conseguir mexer, enquanto se encontra completamente consciente do que se passa à sua volta.

Bem, todas essas experiências são alucinações. Apesar de ser difícil, quando a paralisia ocorrer tente ficar calmo, e depois tente mexer as partes do corpo mais fracas - dedos dos pés ou das mãos - que em segundos o cérebro deixa de paralisar os músculos e os elementos aterradores do sonho desaparecem. Outra dica boa é respirar profundamente, que o oxigénio em excesso desperta o cérebro num instante. Mas, como disse no primeiro parágrafo, não se esqueça de consultar um médico.

Muitos cientistas acreditam que a paralisia do sono explica grande parte dos raptos por extraterrestres, visões de demónios e os súcubos e íncubos da Idade Média e Idade Moderna. Isto acontece, porque é comum as testemunhas destes fenómenos dizerem que estavam na cama e não se conseguiam mexer.

Definição da Paralisia do Sono

Afeção comum caracterizada por paralisia transitória total ou parcial dos músculos esqueléticos e arreflexia que ocorre no despertar do sono ou, menos frequente, quando o indivíduo cai no sono. Estímulos, como toque ou sons, podem terminar o episódio que normalmente tem a duração de segundos a minutos. Esta afeção pode ocorrer em indivíduos normais ou estar associada com narcolepsia, cataplexia e alucinações hipnagógicas. A patofisiologia desta condição está intimamente relacionada com a hipotonia normal que ocorre durante o sono REM.

14 comentários:

  1. Já tenho a paralisia do sono há muitos anos e já me habituei. Já nem ligo quando acontece.

    ResponderEliminar
  2. Alguns anos atrás tive essa sensação de peso no corpo, e fiquei bastante assustada. Me senti imobilizada, tentei gritar, porém a voz não saía mas sentía que meus lábios se mexiam. Comecei a fazer uma oração pedindo ajuda a Deus e logo foi passando. Só que o mais estranho nisso tudo, é que em seguida percebí que meu marido que dormia comigo parecia estar agoniado tentando se mexer na cama. Fiz novamente uma oração, dizendo para que seja lá o que fosse, (deduzi que não era algo bom) que fosse embora para o lugar de onde veio e não voltasse mais. Logo passou e adormeci novamente. Quando amanheceu fiquei com aquilo na cabeça e resolvi contar ao meu marido tudo o que senti. Aí é que vem a história: Ele me respondeu: "Que estranho. Eu também sentí isso!!" Até hoje esse fato me intriga, porque eu percebí que realmente aconteceu e eu estava consciente. Tem alguma explicação para isso?? Acreditem, eu não inventei uma vírgula do que escrevi. Aconteceu de verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experiência horrível.Tenho isso quase todo dia.

      Eliminar
    2. Em uma noite eu relatei pra minha esposa que havia acontecido, ela adormeceu ao meu lado e eu fiquei acordado assistindo tv. Repentinamente notei que ela tinha dificuldades em respirar e se debatia, eu a acordei e ela começou a chorar dizendo que tinha acabado de acontecer com ela, achei muito sombrio isso... E noites anteriores a essa ocorreu comigo, e eu dialoguei com algo parecer um demônio, sei lá, e o que mais me aterrorizou foi o fato do deboche e as risadas, eu tive ousadia de perguntar seu nome, ela me respondeu, assim que acordei fui na internet pesquisar o tal nome eu fiquei pasmo, e comecei a chorar, segundo pesquisa se tratava de um demônio dessa linha aí(sucubos/incúbos)... Sinceramente explicam muito bem ser algo psicológico, ligado ao estresse etc... Mas como a tal personagem me respondeu um nome que eu nunca tinha ouvido falar??? Até hj guardo a pesquisa em uma apostila no meu guarda roupa.

      Eliminar
  3. Muito legal o seu blog. Eu comecei a ter paralisia do sono depois que fui assaltada a alguns anos. Tomei remédio por um tempo (para sindrome do pânico) mas ficava dopada e acabei largando. Toda a vez que me sinto insegura e desprotegida, voltam os episódios. Mas é bom saber que tudo isso é um fenômeno fisiológico e deixei de ter medo. Hoje convivo bem. Graças a iniciativas como a sua! Abaços

    ResponderEliminar
  4. Lá se vão quase 20 anos convivendo com isso. Às vezes, ocorre no início do sono, o que é bem menos estressante, posto que se controla melhor. Na maior parte das vezes, ocorre no meio do sono, e aí fatalmente vem atrelado a sonhos/pesadelos, o que torna tudo muito mais assustador. Remédios? Prefiro não apelar para eles, apesar de a PS não raro me gerar angústia e depressão em algumas fases. A frequência oscila; há ocasiões em que me acometem de 7 em 7 dias, noutras as PSs acontecem em dias alternados. O que me intriga, e ao mesmo tempo talvez explique a ligação da Paralisia do Sono com o subconsciente, é o fato das sensações que sinto estarem intimamente ligadas ao medo, abandono, solidão e aflições. Ou seja, tudo o que, em vigília, mais me angustia. Uma coisa é fato: a Paralisia do Sono ganha a importância que damos à ela. Sendo assim, mesmo que sejam frequentes o negócio é não superdimensioná-la. Não mata, não traz complicações orgânicas (pelo que li e perguntei aos médicos) e, por incrível que pareça, acho que pode e deve ajudar àqueles que, como eu, não enfrentam seus medos.

    ResponderEliminar
  5. Que blog incrivel,nossa como é bom não se sentir sozinha,eu tenho 18 anos e desde que me entendo por gente tenho isso.Hoje fazendo minha "cesta" tive novamente,então resolvi pesquisar o que era,e pra minha surpresa meu pai chegou ao meu lado,leu o titulo do texto e disse que também tinha,não posso dizer que fiquei feliz,até porque não desejo isso pra absolutamente ninguém,mas como já disse é bom não se sentir sozinho.
    Sou cristã e faço todo o possivel pra seguir os caminhos de Deus,talvez seja por isso que nunca tenha comentado com ninguém,sei bem como são as pessoas e como sofro de ansiedade e ouço vários comentários de pessoas dizendo que isso é espiritual e que preciso encontrar Deus imagine o que não diriam se eu contasse da paralisia do sono,Deus nunca nos disse que tudo seria perfeito,por isso não gosto quando pessoas vem dar um diagnóstico para meu problema,sem saber nada da minha vida e do meu relacionamento com Deus.
    Bom,eu não tenho com muita frequência,por exemplo esse ano tive umas duas vezes incluindo hoje,nunca levei tão á sério.Não sinto peso em cima de mim nem presenças estranhas,só não consigo me mover e já é muito desesperador.
    Enfim,foi muito bom pra mim conhecer esse blog e descobrir o que é isso.
    Á respeito do Rivotril(que vc citou em outro post),eu já tomei por conta da ansiedade e no começo ele foi ótimo mas depois começou a me deixar meio lenta e depois começou a fazer exatamente o contrário do que era previsto ou seja intensificou minha ansiedade,voltei na médica e ela me disse para parar de tomá-lo pois era muito forte pra mim,hoje estou sem remédio nenhum e estou me sentindo bem,graças a Deus,e assim vou levando as coisas.
    Esse comentário ficou ENORME,rs.Mas vc me ajudou muito,obrigada.Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada, fico feliz por ajudar, esse é o propósito para o qual criei este blog.

      Relembro a todos que podem deixar o relato da vossa experiência com a paralisia do sono no seguinte post: Paralisia do Sono (relatos)

      Eliminar
  6. Parabéns pelo blog! É um alivio encontrar um lugarzinho para poder compartilhar informações sobre a paralisia do sono. No dia dia é difícil encontrar pessoas com as quais você possa conversar e ser realmente compreendido sobre esse assunto. Muitas das coisas que já li aqui, creio q me ajudarão a lidar com essa experiência que ainda é muito aterrorizadora p/mim. Obrigada!

    ResponderEliminar
  7. BOA NOITE CARLOS, COMO FAÇO P ENTRAR EM CONTATO DIRETAMENTE COM VOCÊ? Não consegui escrever uma mensagem por aqui!!!...

    Parabéns pelo Blog.

    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Tarde Gabriel,

      Na barra lateral do blog, na opção "Ver o meu perfil completo", encontras o meu contato, mas posso deixá-lo também aqui: carlosnerocosta@gmail.com

      Cumprimentos

      Eliminar
  8. boa noite... é horrível.. sentia isso quase todos os dias.. me atormentava.. ficava muito nervosa e com medo de dormir, pq voltava a acontecer... teve uma vez que senti pessoas pulando na minha cama, encima de mim.. foi horrivel!!! comecei a rezar depois disso e foi melhorando... mas essa semana me estressei muito e está voltando a acontecer essas paralisias. Devo procurar um psicólogo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recomendo que procures um especialista do sono, não um psicólogo.

      Eliminar
  9. bem, o que posso falar. Toda vez que tenha esta estranha sensação oro a Deus. E dentro de 30 segundos no máximo, que parece uma eternidade, isto passa. Ao começar a dormir também sinto, vem acompanhado de uma sensação de arrepio, isto meus caros pisiquiatras, psicólogos e outros descrentes, eu arrepio, algumas vezes deito e fecho os olhos fingindo dormir e arrepio o corpo, e a sensação tenta me dominar, sei que é a presença do inimigo (demonios) infelizmente. Contudo, não posso descartar algumas hipóteses, será que o demonio tem poder para induzir um sonho. Pois algumas vezes, pego nesta sensação tentando mecher, e percebo alguns acontecimentos ao redor, tento dominar o sonho. Mas ao acordar vejo que algo ali na cena, não corresponde ao real. É como eu não mexesse viesse a sensação de paralisação, eu tentasse acordar, e as vezes acho que acordei mas ainda estou dormindo. Uma vez, consegui dominar o sonho, e imaginar voando etc. Mas porque quando clamo a Deus gasta-se somente alguns segundos para a Sensação ir embora. Para falar a verdade nunca senti falta de ar, dor no peito etc. Queria abrir os olhos mas sinto não medo, mas receio de ver o inimigo e não conseguir lutar, me dá muita raiva, algumas vezes eu brigo com esses "demonios", e clamo ao Nome do Senhor Jesus. Sou cristão, minha vida possui brechas, mas sempre oro a Deus. É complexo essa situação. Demonios ou pesadelos, vejo margem para os dois, mas concerteza é algo espiritual, também sonhamos com coisas boas, e porque essas paralizações sempre vem acompanhadas de desespero e medo?

    ResponderEliminar